segunda-feira, 22 de março de 2010

UM ALERTA QUE VEM DO PASSADO PARA AS FAMÍLIAS HOJE


A Bíblia não é um livro parcial. Ela mostra os acertos e os erros do povo de Deus.
A família de Isaque e Rebeca, cujos filhos eram Esaú e Jacó, é uma destas famílias que não servem de modelos para nós.
Deus dá aos seu povo nesta história, a possibilidade de aprender com o erro dos outros
Digamos de passagem, é muito melhor aprender com oerro dos outros do que com os meus mesmos
Espero que o tempo que estamos passando aqui nos dê esta possibilidade
O episódio que vamos relatar serve de alerta para todos nós.
Ela é uma história de uma família completa: um pai, uma mãe e dois filhos gêmeos
E eu tenho certeza de que esta história poderia ser bem diferente, se o comportamento familiar fosse outro, tanto por parte dos pais, quanto pelos filhos
Gênesis 27

Vamos num primeiro momento analisar os pais, veremos que ambos erraram

O DESEJO DE ISAQUE EM ABENÇOAR ESAÚ ( 1-4 )

A. Aparentemente não havia nada de errado neste propósito. Esaú era o filho mais velho e por herança tinha o direito de ser o primeiro a receber a bênção.

1. Isaque, porém, estava se esquecendo que Deus havia profetizado que o filho mais velho serviria o filho mais novo:

“Duas nações há no teu ventre, dois povos, nascidos de ti, se dividirão: um povo será mais forte que o outro, e o mais velho servirá o mais moço.” (25:23).

É impressionante como às vezes esquecemos daquilo que Deus diz
E aquilo que Deus diz se cumpre – é muito importante que a gente não esqueça disto nunca (Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele dito, não o fará? ou, havendo falado, não o cumprirá? – Nm. 23.19)
Um outro aspecto é que, aos olhos humanos, as pessoas podem até pensar que está errado aquilo que Deus está fazendo.
No caso de Esaú e Jacó, sob o ponto de vista humano, estaria errado Jacó ser o herdeiro da bênção.
Mas Deus conhecia o coração de Jacó e o coração de Esaú (e vamos ser sinceros: dos males, o menor)
2. Isaque estava se esquecendo que que Esaú havia desprezado o seu direito de primogenitura. Ela havia sido vendida a Jacó ( 25:34 à E Jacó deu pão a Esaú e o guisado de lentilhas; e ele comeu, e bebeu, e levantou-se, e saiu. Assim desprezou Esaú a sua primogenitura.).

A preferência de Isaque ao seu filho Esaú era tanta que veio a cegar o entendimento da fé à “Isaque amava a Esaú, porque saboreava da sua caça; Rebeca, porém, amava a Jacó” ( 25:28 ).

O PLANO DE REBECA EM TRANSFERIR A BÊNÇÃO PARA JACÓ ( 5-17 ).

Rebeca tinha uma consciência histórica de que a bênção deveria ser de Jacó e não de Esaú, conforme a profecia de Deus.

Quando os meios não justificam o fim.

1. Era parcial (como Isaque) no seu amor por Jacó.

2. Não confiou na profecia de Deus, não confiou que Ele era capaz de fazer cumprir o que prometera.

Em primeiro lugar é fundamental jamais esquecermos que a falta de confiança em Deus atrais sobre a pessoa a maldição (Assim diz o Senhor: Maldito o varão que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor! – Jer. 17.5)
Em segundo lugar, Deus não precisa de ajuda para cumprir suas promessas
Nós vemos um exemplo claro de alguém tentando dar uma forcinha para Deus no caso de Sara, quando ofereceu sua serva Egípcia Agar para seu marido Abraão e lhe nasceram os Ismaelitas que até hoje são um problema para o povo judeu
vemos aqui que o marido tinha esquecido e a mulher achava que Deus era incapaz de realizar, cumprir as suas promessas sozinho e pagou um preço muito alto
3. Usa da fraude e induz seu filho ao erro.

O que poderia ter feito Rebeca?

1. Lembrado Isaque das promessas de Deus.

Irmãos, é fundamental que pais que tem filhos, conversem sobre eles
Nunca discordem do castigo do filho na frente do filho
Nunca escondam os erros dos filhos uns dos outros
Os pais são co-responsáveis na criação
2. Ela poderia ter lembrado Isaque do acordo feito entre Esaú e Jacó.

3. Da desobediência de Esaú quando casou com mulheres estrangeiras (Gn 26:34-35).

O SUCESSO DE JACÓ EM OBTER A BÊNÇÃO ( 18-29 )

A mentira é rapidamente aprendida:

1. Sou Esaú, o teu primogênito

2. Fiz o que me ordenaste

3. Coma da minha caça, para que me abençoe.

Jovens, sobre todas as coisas, abominem a mentira
A mentira é a essência de satanás. A Palavra de Deus diz que “ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é mentiroso, e pai da mentira.” – Jo. 8.44)
Não existe mentirinha por uma boa causa
A mentira está na relação dos pecados daqueles que serão condenados: Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte – Ap. 21.8
Um abismo chama a outro abismo. Jacó começa a se atolar na mentira.

1. Quando perguntado como achou a caça tão depressa, ele responde:

“Porque o Senhor, teu Deus, a mandou ao meu encontro.”

2. Quando confrontado: “És meu filho Esaú mesmo? Ele respondeu: Eu sou.”

Jacó também não crê que Deus é capaz de cumprir com as suas promessas, e finalmente, obtém a bênção através do engano e da fraude.

O ÓDIO DE ESAÚ DIANTE DO ENGANO ( 30-40)

Esaú buscava a bênção material e não se preocupava com a bênção espiritual.

Paulo fala aos Colossences no Cap. 3, vers. 2 à Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra.
Nestes últimos dias
No livro de Hebreus ( 12:16-17), Esaú é chamado de impuro e profano.

Nasce de Esaú o povo edomita. Inimigo de Israel.

Esaú era um jovem imediatista. Podemos ver isto quando ele troca a sua primogenitura por um prato de lentilhas

à História do vereador que vendeu o voto

Ele não tinha visão de futuro. Provavelmente por isto ele foi preterido em relação a Jacó por Deus.

Jacó, por sua vez, era o oposto. Ele trabalhou 14 anos por Raquel.

Ele de fato não tinha mais direito à bênção. Ele a vendeu por muito baixo preço.

Jacó obteve o que lhe era de direito de um jeito errado. Os fins não justificam os meios.

Finalmente, Esaú guardou rancor em seu coração e ficou preso no rancor

Até que não perdoasse, não obteve liberdade de fato.

O FIM DE UMA TRISTE HISTÓRIA ( 41-46)

Passou Esaú a odiar Jacó e alimentar um desejo de matá-lo.

Rebeca continua a manobrar a vida dos outros.

1. Pede que Jacó faça uma viagem até que a ira de Esaú se aplaque.

2. Mente mais uma vez a Isaque quanto ao propósito da viagem de Jacó.

3. Rebeca não sabia, mas esta seria a última vez que veria seu filho predileto. Este “alguns dias” durou vinte anos.

Isaque continua a castigar os seus pais com a sua desobediência ( 28:1-9)

LIÇÕES QUE DEVEREMOS APRENDER COM ESTA TRISTE HISTÓRIA

A. O casal deve ter respeito um pelo outro e resolver os seus problemas através do diálogo e não através de meios fraudulentos.

B. O casal não deve envolver os filhos para resolver os seus problemas de desavenças.

C. Os pais devem devotar aos filhos o mesmo amor e carinho. A parcialidade é prejudicial e produz distúrbios de todas as ordens e por muitos anos.

D. Aquilo que nós semeamos na nossa família, nós iremos ceifar. Se semearmos:

- mentira, colheremos a mentira - ódio - inveja - amor parcial

E. Nossa família deve estar debaixo da vontade de Deus e todos os membros da família devem estar conscientes disso. Devemos crer que o que Deus promete ele cumpre.

F. Façamos um teste:

- Pais: Vocês gostariam que as famílias dos seus filhos fossem iguais a sua?

- Filhos: Vocês gostariam que as suas famílias fossem iguais a família dos seus pais?

G. Deus, apesar dos nossos erros e fracassos, nos dá oportunidades de colocar as nossas famílias para o seu serviço e para a sua glória. Da família de Isaque, Jacó, vem a nascer o Salvador da humanidade.