sexta-feira, 5 de março de 2010

ICABODE = FOI-SE A GLÓRIA DE ISRAEL


TEXTO: I Sm 4:11-22

“Foi tomada a arca de Deus, e mortos os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias... 13 Quando chegou, Eli estava assentado numa cadeira, ao pé do caminho, olhando como quem espera, porque o seu coração estava tremendo pela arca de Deus. Depois de entrar o homem na cidade e dar as novas, toda a cidade prorrompeu em gritos. 14 Eli, ouvindo os gritos, perguntou: Que alvoroço é esse? Então, se apressou o homem e, vindo, deu as notícias a Eli. 15 Era Eli da idade de noventa e oito anos; os seus olhos tinham cegado, e já não podia ver. 16 Disse o homem a Eli: Eu sou o que saí das fileiras e delas fugi hoje mesmo. Perguntou-lhe Eli: Que sucedeu, meu filho? 17...disse: Israel fugiu de diante dos filisteus, houve grande morticínio entre o povo, e também os teus dois filhos, Hofni e Finéias, foram mortos, e a arca de Deus foi tomada. 18 Ao fazer ele menção da arca de Deus, caiu Eli da cadeira para trás, junto ao portão, e quebrou-se-lhe o pescoço, e morreu, porque era já homem velho e pesado...19 Estando sua nora, a mulher de Finéias, grávida, e próximo o parto, ouvindo estas novas, de que a arca de Deus fora tomada e de que seu sogro e seu marido morreram, encurvou-se e deu à luz; porquanto as dores lhe sobrevieram...21 Mas chamou ao menino Icabode, dizendo: Foi-se a glória de Israel. Isto ela disse, porque a arca de Deus fora tomada e por causa de seu sogro e de seu marido. 22 E falou mais: Foi-se a glória de Israel, pois foi tomada a arca de Deus”.




INTRODUÇÃO:


- Icabode foi o nome dado pela esposa de Fineias, levita do templo, guardador da arca da aliança e filho do sacerdote Eli, ao filho nascido num dos mais conturbados momentos da história de Israel.


- ICABODE significa: "Foi-se a glória de Israel".


- A mulher de Fineias colocou este nome na criança como uma forma de desabafo e desespero diante da tragédia que envolvia a nação.


- Os exércitos de Israel foram vergonhosamente derrotados pelos filisteus; os sucessores do sacerdote foram mortos; a arca da aliança do Senhor fora tomada e levada pelos inimigos para uma terra estrangeira; Eli o sacerdote caiu da cadeira, quebrou o pescoço e morreu; gritos de desespero se ouviram em toda a nação. Neste fatídico cenário, nasceu tal criança.


- O que deveria ser um evento de festa e celebração tornou- se uma profética sentença de morte, dor, derrotas, vergonha e o afastamento da glória de Deus do meio do Seu povo.


- A nação inteira entra agora na era de ICABODE, porque "de Israel a glória foi tomada".


- Eles teriam que viver sem a presença da glória.


- Um povo sem a presença da glória de Deus está fadado à derrota, ao fracasso, ao pecado, ao domínio dos seus inimigos e à falência espiritual.


I - FATOS QUE OCASIONARAM A TOMADA DA GLÓRIA DE ISRAEL.


1 - O caráter dos filhos do sacerdote Eli era desprezível.


- I Sm 2:12 “Eram, porém, os filhos de Eli filhos de Belial e não se importavam com o SENHOR; 13 pois o costume daqueles sacerdotes com o povo era que, oferecendo alguém sacrifício, vinha o moço do sacerdote, estando-se cozendo a carne, com um garfo de três dentes na mão; 14 e metia-o na caldeira, ou na panela, ou no tacho, ou na marmita, e tudo quanto o garfo tirava o sacerdote tomava para si; assim se fazia a todo o Israel que ia ali, a Siló. 15 Também, antes de se queimar a gordura, vinha o moço do sacerdote e dizia ao homem que sacrificava: Dá essa carne para assar ao sacerdote; porque não aceitará de ti carne cozida, senão crua.16 Se o ofertante lhe respondia: Queime-se primeiro a gordura, e, depois, tomarás quanto quiseres, então, ele lhe dizia: Não, porém hás de ma dar agora; se não, tomá-la-ei à força. 17 Era, pois, mui grande o pecado destes moços perante o SENHOR, porquanto eles desprezavam a oferta do SENHOR”.


- Eles não tinham temor a Deus em seus corações. Não tinham respeito pelas coisas santas e nem pela fé de cada pessoa. Por isso agiam de tal maneira.


- Eram pessoas completamente entregues aos prazeres de sua alma e ao seu próprio egoísmo.


A) Os filhos de Eli eram sacerdotes levitas, habitavam no templo e eram encarregados de guardar a arca da aliança, mas eram malignos, endemoninhados (filhos de Belial v 12).


- Eles eram mais para “satanistas” do que para servos de Deus. Eles desprezavam a Deus e aos Seus princípios.


- É possível que existam líderes que estão mais envolvidos com os valores satânicos do que com os valores de Deus. Deus não pode manter a Sua glória em um lugar onde se dá mais ênfase as obras de satanás e se despreza a Sua presença.


- Podemos ver em nossa geração, muitos ministérios que tem dado muito mais ênfase às obras de satanás do que as obras do Espírito Santo de Deus. Gente que até atribui as obras do Espírito Santo a satanás. Dizendo que certos gestos e moveres do Espírito santo são carnais ou malignos.


- Como servos de Deus, temos que saber discernir quem são os “guardadores da presença da glória” em nossos dias, para não sermos surpreendidos quando a glória for levada. Misericórdia!


B) Os sacerdotes filhos de Eli enganavam o povo com respeito às ofertas.


- Eles desviavam o propósito das ofertas sacrificadas ao Senhor. Eles usavam da autoridade que tinham sobre o povo para tomar do povo, suas ofertas, e, desviavam para os interesses pessoais. Essa atitude enojou o coração de Deus. Cada vez que os sacerdotes desviam o propósito de algo em favor de seus próprios interesses, Deus se sente ofendido.


- Hoje não está muito diferente dos dias de Eli. Vemos muitos sacerdotes e tesoureiros usando as ofertas do povo de Deus, para fins que não engrandecem ao nome do Senhor.


- Outros as usam para benefício próprio e de seus filhos descomprometidos com Deus e Sua obra.


- Conhecemos histórias de sacerdotes que tem filhos desviados e totalmente ímpios, mas que usam do dinheiro abençoado do templo para sustentar seus vícios e práticas de imoralidade, porque são sustentados pelos pais que são sacerdotes.


- O dinheiro tem se tornado a principal motivação de certos ministérios, que em nome de Deus e para a exploração da fé das pessoas, tem saqueado o povo fiel e sincero do Senhor. Isso é pecado e abominação diante dos olhos de Deus e um dia Ele irá julgar tais pessoas, e, espero que nem você e eu estejamos entre eles. Porque quando Deus julgar, Ele irá retirar o que é Seu - a Sua glória do meio deles.


C) Os sacerdotes filhos de Eli desprezavam as ofertas do Senhor (v17).


- Isso nos mostra que eles tratavam coisas sérias com brincadeiras e como se fosse algo sem importância.


- Eles pegavam as ofertas de qualquer jeito e faziam com elas o que bem lhes parecia. Não seguiam as direções prescritas pelo Senhor a este fim.


- Vivemos em um tempo parecido, em que a obra de Deus está sendo levada de qualquer jeito, por gente sem temor, sem ética, sem respeito por Deus e pela fé das pessoas. Gente que está usando o nome de Deus em benefício próprio e apenas para se promover, mas que não o ama e nem o serve com temor e gratidão.


- É até possível que existam “sacerdotes levitas” hoje em dia, que nem convertido sejam, mas que exercem tal função na igreja.


- É também possível que depois de fazerem todo o “cerimonial teatral” diante da boa fé dos fiéis, eles se reúnam para dividir os “despojos” entre gargalhadas e gestos cômicos, ironizando cada um que com fidelidade e amor ao Senhor, levou as suas ofertas ao altar.


- Não podemos subestimar ou zombar das coisas pelas quais Deus, tem um grande zelo e respeito. Ele não terá por inocente o culpado.


- Naum 1:3 “O SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em poder e jamais INOCENTA O CULPADO; o SENHOR tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés”.


2 - O sacerdote Eli perdeu a autoridade sobre seus filhos.


- Como pai e líder espiritual ele deixou que seus filhos, que eram sacerdotes também, vivessem um estilo de vida irreverente; sem temor a Deus; carnal; imoral e desonesto.


- I Sm 2:22 “Era, porém, Eli já muito velho e ouvia tudo quanto seus filhos faziam a todo o Israel e de como se deitavam com as mulheres que serviam à porta da tenda da congregação. 23 E disse-lhes: Por que fazeis tais coisas? Pois de todo este povo ouço constantemente falar do vosso mau procedimento. 24 Não, filhos meus, porque não é boa fama esta que ouço; estais fazendo transgredir o povo do SENHOR. 25 Pecando o homem contra o próximo, Deus lhe será o árbitro; pecando, porém, contra o SENHOR, quem intercederá por ele? Entretanto, não ouviram a voz de seu pai, porque o SENHOR os queria matar”


A) Eli como sacerdote e líder espiritual de seus filhos, falhou em ensinar os bons princípios e tratar com o caráter deles.


- Ele sabia das obras erradas de seus filhos, mas fazia vista “grossa” diante dos fatos. Todas as pessoas que levavam suas ofertas ao altar viam as obras de seus filhos e não era possível que ele, como pai, não via o que seus filhos faziam de errado.


- Vemos isso hoje no seio da igreja. Líderes que deveriam ensinar e tratar o caráter da igreja, não o fazem. Não temos uma mensagem forte embasada na palavra. O nível de ensinamento é totalmente fragilizado, sem propósito, sem conteúdo e sem seriedade.


- Como conseqüência, temos uma igreja fraca, sem temor, desanimada, sem expressão diante de Deus e sem o Espírito Santo. Neste contexto são formados, crentes com o caráter deformado, sem firmeza de espírito, fracos na fé e instáveis em todas as suas obras. Sem compromisso com a igreja, com os seus lideres e principalmente com Deus. Tudo porque não são ensinados, exortados e confrontados com a palavra de Deus.


- Muitos ministérios deixaram de pregar o verdadeiro evangelho e o substituíram por outro; um que seja conveniente, sem muita cobrança, que não fale sobre pecado, sobre arrependimento, sobre santidade, sobre autoridade e submissão e etc. Um evangelho que pregue apenas sobre os benefícios, sobre as promessas, sobre as bênçãos, mas não fale da condição e do preço para se obter tudo isso.


- Muitos púlpitos hoje estão substituindo a palavra de Deus por mensagens de psicologia de auto-ajuda, por palestras motivacionais e por um evangelho centralizado no homem. Por isso não temos transformações em muitas vidas, porque essas palavras só atingem o campo da alma, mas não tocam o espírito.


- O homem tem se tornado o centro das pregações de hoje. Enquanto a Bíblia nos ensina que o centro deve ser Deus. O evangelho existe para conduzir o homem ao seu criador e Senhor e não para satisfazer apenas os interesses da alma do homem.


- Até os louvores que deveriam ser para exaltar e engrandecer o nome de Deus, colocam o homem como sendo o centro: “Vem pra mim”; “olha pra mim”; “abra o mar pra mim”; “me cura”; “me restaura”; “eu”, “eu” e “eu” etc.


- Os salmos nos ensinam os altos louvores do Senhor, ali Deus é o centro: “Reina o Senhor e tremam os povos”; “Te renderei graças ó Deus”; “Não a nós Senhor, não a nós, ma ao teu nome dar gloria...”; “Gloria e majestade sejam dados ati...” e etc.


- Os altos louvores devem falar dos feitos do Senhor e não das necessidades do homem apenas.


- Quando desviamos os propósitos dos ensinamentos do Senhor por ignorância, por falta de seriedade, por medo de perdermos pessoas ou por outro motivo qualquer, teremos “sacerdotes levitas” fazendo esse tipo de coisa na casa de Deus e afastando a presença da glória do meio do povo do Senhor.


- Temos que avaliar, o que é mais importante para nós e para a igreja do Senhor, se a presença de pessoas com essas práticas degradantes ou a presença da glória do nosso Deus.


B) Os sacerdotes filhos de Eli eram adúlteros, pervertidos e prostitutos.


- Diz o texto que eles se deitavam com as mulheres que serviam à porta da tenda da congregação (v22). E isso diante dos olhos das pessoas que entravam no templo para adorar ao Senhor. Eles não tinham sequer pudor. Tamanha era a cegueira espiritual que os envolvia.


- A nossa geração está cheia de fatos de que líderes estão adulterando com irmãs da congregação. Muitos estão deixando suas esposas e famílias por causa de aventuras amorosas dentro da própria igreja.


- Como conseqüência, vemos no contexto da igreja, casais se separando; lares se desfazendo; famílias sendo destruídas porque a vida dos próprios líderes é a porta de abertura para isso acontecer.


- O adultério e a prostituição são obras da carne e não andam de conformidade com o Espírito Santo. Deus não pode manter a presença da Sua glória, da Sua santidade e do Seu Espírito Santo em um lugar onde o pecado da imoralidade está sendo celebrado. Essas práticas carnais são roubadoras da glória de Deus de um lugar.


- A sensualidade, a lascívia e a pornografia tem sido uma realidade na vida de muitos ministérios. Tem muitos cristãos que estão se deixando envolver por espíritos que são manipuladores essas práticas.


- Os filhos de Eli eram levitas que deveriam cuidar da presença da glória que estava representada pela arca; eles deveriam servir ao Senhor zelando pelo bem estar da arca. Mas eles deixaram que essas práticas os cegassem.


- Vivemos em meio a um universo de “levitas” que se dizem adoradores, mas que andam envolvidos com a sensualidade, com a lascívia e a pornografia. Que por onde passam deixam uma marca negativa neste sentido. É um mal que tem entrado nas igrejas e assolado o nosso século.


- É importante que conheçamos o histórico dos “artistas” que se apresentam em nossos púlpitos porque eles podem deixar a influencia dessas práticas em nossas congregações.


- Temos que vigiar para que tal coisa não aconteça em nossas vidas e em nossas congregações e fiquemos sem a presença da glória de Deus em nosso meio.


- É importante sabermos que nem você e nem eu, estamos imunes deste tipo de comportamento e da investida do inimigo nestas áreas em nossas vidas, mas, poderemos evitar vigiando e cuidando para que não sejamos seduzidos pelos nossos próprios desejos e cobiça. Ninguém está isento de tais práticas, mas podemos nos imunizar delas nos apegando ao Senhor; à Sua palavra e nos enchendo do Espírito Santo a cada dia; renovando a nossa aliança com Ele e a nossa fé em suas promessas.


3 - As práticas desonestas dos sacerdotes são vistas e repudiadas por Deus.


- É preciso compreendermos que não podemos esconder as nossas obras dos olhares de Deus. Ele nos observa em todos nossos caminhos.


- I Sm 2: 27 “Veio um homem de Deus a Eli e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Não me manifestei, na verdade, à casa de teu pai, estando os israelitas ainda no Egito, na casa de Faraó? 28 Eu o escolhi dentre todas as tribos de Israel para ser o meu sacerdote, para subir ao meu altar, para queimar o incenso e para trazer a estola sacerdotal perante mim; e dei à casa de teu pai todas as ofertas queimadas dos filhos de Israel. 29 Por que pisais aos pés os meus sacrifícios e as minhas ofertas de manjares, que ordenei se me fizessem na minha morada? E, tu, por que honras a teus filhos mais do que a mim, para tu e eles vos engordardes das melhores de todas as ofertas do meu povo de Israel? 30 Portanto, diz o SENHOR, Deus de Israel: Na verdade, dissera eu que a tua casa e a casa de teu pai andariam diante de mim perpetuamente; porém, agora, diz o SENHOR: Longe de mim tal coisa, porque aos que me honram, honrarei, porém os que me desprezam serão desmerecidos. 31 Eis que vêm dias em que cortarei o teu braço e o braço da casa de teu pai, para que não haja mais velho nenhum em tua casa. 32 E verás o aperto da morada de Deus, a um tempo com o bem que fará a Israel; e jamais haverá velho em tua casa. 33 O homem, porém, da tua linhagem a quem eu não afastar do meu altar será para te consumir os olhos e para te entristecer a alma; e todos os descendentes da tua casa morrerão na flor da idade. 34 Ser-te-á por sinal o que sobrevirá a teus dois filhos, a Hofni e Finéias: ambos morrerão no mesmo dia. 35 Então, suscitarei para mim um sacerdote fiel, que procederá segundo o que tenho no coração e na mente; edificar-lhe-ei uma casa estável, e andará ele diante do meu ungido para sempre. 36 Será que todo aquele que restar da tua casa virá a inclinar-se diante dele, para obter uma moeda de prata e um bocado de pão, e dirá: Rogo-te que me admitas a algum dos cargos sacerdotais, para ter um pedaço de pão, que coma”.


A) As atitudes dos sacerdotes filhos de Eli não passaram despercebidas diante dos olhos de Deus.


- Eles foram acumulando seus erros diante de Deus e por achar que ninguém estava notando nada continuavam; além de que seu pai dava de certa forma, cobertura às suas práticas repugnantes (v2:29). Isso tudo contribuiu para que a presença da glória fosse tirada de Israel. Deus não mediu esforços para retirar a presença de Sua glória daquele lugar, mesmo que para isso, tenha usado ou permitido que os inimigos de seu povo o fizessem.


- Muitas vezes achamos que Deus não vê o que estamos fazendo, mas nenhuma das nossas obras, passa despercebida dos olhares de Deus.


- Jó 34:21 “Os olhos de Deus estão sobre os caminhos do homem e vêem todos os seus passos”.


- Podemos nos esconder de tudo, menos da presença e do olhar do Senhor. Adão e Eva quando pecaram, tentaram se esconder de Deus, mas Ele os achou (Gn 3:8-10).


- O salmista no salmo 139 disse que não tem como nos esconder de Deus, porque Ele é onipresente e está em todo lugar e também não podemos ocultar d’Ele nenhum segredo em nosso coração porque Ele conhece todas as coisas, por ser onisciente.


B) A presença da glória de Deus no meio do Seu povo, representada pela arca da aliança, foi retirada de Israel porque ninguém deu a devida importância a ela.


- Os sacerdotes que deveriam zelar por isso a desprezaram (v 2:30). Eles não entenderam o quanto era importante e tamanha a responsabilidade, a que eles eram encarregados, de serem guardiões da arca da aliança do Senhor com o Seu povo.


- Sempre que os líderes ou o povo desprezam a presença da glória, Deus permite que esta seja retirada de tal lugar. Deus não honra quem não dá a mínima para Ele. Isto é uma coisa que temos que saber e temer em nossos corações.


- Tenho certeza de que em muitas igrejas e ministérios, a presença da glória de Deus já não existe há muito tempo, porque já foi roubada de lá pelos “filisteus”.


- E o povo está celebrando a sua própria derrota; a sua própria vergonha e anda se lamentando por não sentir mais a presença de Deus entre eles.


C) Deus retirou o Seu apoio dado a Israel quando eles desprezaram e violaram os decretos do Senhor (v2:31).


- Sempre que há pecado no meio da Igreja, Deus retira o seu apoio a esta. O pecado é um mal que afasta a presença de Deus da vida de uma pessoa ou de um povo. Porque Deus abomina o pecado, por ser um Deus santo em todos os seus caminhos, e, requer que os seus servos sejam santos de igual modo (Levítico 20:7 “Portanto, santificai-vos e sede santos, pois eu sou o SENHOR, vosso Deus”).


- Quando Deus retira a sua bênção de um lugar, a morte e a miséria espiritual tomam conta (vs 2:34-36).


- Em toda a história de Israel, sempre que um rei se afastava dos princípios de Deus, desviando-se para uma vida de idolatria, imoralidade e etc. O cenário nacional era transformado em total desolação. Foi assim com o rei Saul, com Acaz, com Acabe, com Acazias, com Joás, com Amazias e muitos outros que reinaram sobre Israel e fizeram o que era mal diante dos olhos do Senhor.


- Deus reprovou as obras destes reis e como conseqüência a nação inteira sofreu muito.


Os resultados de suas obras foram:


1 - Seca sobre a terra;


2 - falência espiritual;


3 - miséria total;


4 - assolação na terra;


5 - pragas sobre a agricultura e os animais;


6 - fome na nação inteira e tantas outras desgraças.


- Na vida da igreja é assim também, porque Israel é uma figura da igreja hoje. Os líderes são os “reis” e se eles estão se desviando dos princípios e entrando por caminhos que desagradam a Deus, atrairão para a igreja toda essa gana de miséria e falência moral e espiritual. Aí será “ICABODE” na certa.


- Temos que entender, que se perdermos os direitos nas bênçãos espirituais, por conseqüência do pecado, daremos lugar a este cenário de tragédias e desolação. Misericórdia!


4 - Deus Julgou a casa e ministério de Eli.


- As práticas desonestas e ímpias de seus filhos provocaram a íra de Deus. - I Sm 3:11 “Disse o SENHOR a Samuel: Eis que vou fazer uma coisa em Israel, a qual todo o que a ouvir lhe tinirão ambos os ouvidos. 12 Naquele dia, suscitarei contra Eli tudo quanto tenho falado com respeito à sua casa; começarei e o cumprirei.13 Porque já lhe disse que julgarei a sua casa para sempre, pela iniqüidade que ele bem conhecia, porque seus filhos se fizeram execráveis, e ele os não repreendeu. 14 Portanto, jurei à casa de Eli que nunca lhe será expiada a iniqüidade, nem com sacrifício, nem com oferta de manjares”.


A) Deus está julgando a igreja desta geração como fez nos dias de Eli.


- A tomada da presença da glória aconteceu por permissão de Deus, devido o tipo de vida que os sacerdotes, levitas e o povo estavam levando. Não havia respeito, reverência, temor a Deus, submissão, obediência, honestidade, fidelidade, sinceridade, transparência e santidade.


- Se olharmos bem para o comportamento da igreja do nosso tempo, veremos isso tudo e muito mais coisas que Deus desaprova.


- Portanto essa é a razão de não vermos mais a presença da glória em muitos lugares, e no lugar desta, o que vemos é divisão, rebelião, o pecado sendo celebrado; o dinheiro sendo o centro dos interesses; a sêde pelo poder e domínio; a formação de verdadeiros impérios particulares maquiados de “igrejas”; manobras e interesses políticos usados para ludibriar a boa fé dos fiéis e etc.


Você pensa que Deus não está vendo tudo isso?


Você pensa que tais pessoas escaparão ilesas do juízo de Deus, se não se arrependerem e se voltarem verdadeiramente para Ele?


- Isso tudo trás náuseas ao coração de Deus. E como o Espírito denuncia tudo, assim como na igreja de laodicéia, Deus está a ponto de vomitar muita gente (AP 3:14-16). Temos que ter cuidado para não estarmos inclusos nestas classes. Misericórdia!


II - A PRESENÇA DA GLÓRIA (A ARCA) É LEVADA PELO INIMIGO.


1 - A Bíblia diz que de Deus não se zomba.


- Esta palavra no seu contexto literal significa: fazer zombaria; ridicularizar; escarnecer; gracejar; não fazer caso; desprezar; desdenhar; ignorar; fazer gozação (Gálatas 6:7 “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará”).


A) Os levitas, filhos do sacerdote Eli, zombaram de Deus quando não honraram os Seus princípios.


- Foi isso o que eles fizeram. Eles zombaram de Deus e do Seu povo, por isso Deus julgou a vida e ministério deles e permitiu que os inimigos levassem a arca da aliança do meio deles.


- Tem sido assim na vida da igreja dos nossos dias infelizmente, se olharmos por uma ótica Bíblica para certos ministérios, veremos claramente como Deus está sendo zombado em seus lábios e na prática de vida desonesta que levam. Que Deus tenha misericórdia de nós!


- Como Deus pode manter a presença de Sua glória em um ministério ou vida, que zombam e desprezam os Seus ensinamentos e princípios?


- Como podemos ter a santidade de Deus na igreja, se os valores carnais são mais evidenciados?


- Como poderemos ter o derramamento e habitação do Espírito Santo de Deus na vida da igreja, se esta, está mais interessada em agradar e satisfazer os desejos da carne?


- A presença da glória de Deus, é muito preciosa para estar num lugar onde ninguém dá a mínima importância para ela.


2 - Deus sempre nos dará a chance para uma genuína mudança.


- Ele deu a Eli e aos seus filhos, oportunidades para que se arrependessem de seus pecados e práticas licenciosas e se voltassem verdadeiramente de todo o coração para Deus, mas, eles não se importaram com isso.


- Eles estavam tão cegos que acharam que só o fato de terem a arca da aliança sob os seus cuidados era tudo, e que, se a levassem para uma batalha, a presença desta, lhes daria vitória sobre seus inimigos.


- Transformaram um símbolo da presença e da santidade de Deus; um símbolo da autoridade, unção e legitimidade profética para o povo de Deus, em uma cerimônia religiosa.


- Para eles a arca não passava de um “amuleto da sorte”.


- Que ironia do destino. Parece que a igreja dos nossos dias não está muito longe destas coisas. Temos também os que têm transformado os símbolos proféticos em “amuletos da sorte”. É preciso levarmos as coisas espirituais a sério, com reverência e temor.


- Deus está dando chances à igreja, afim de que esta se arrependa de suas práticas pagãs e volte-se de todo o coração para Ele. Só o fato de termos algumas “arcas” no nosso meio não nos garante vitórias.


- Precisamos valorizar o real sentido de ela estar em nosso meio, e, zelarmos por isso com amor e temor para que não tenhamos que ficar vendo-a sendo levada do nosso meio.


A) Temos que aprender com essa terrível experiência, para não cometermos os mesmos erros.


- Temos que aprender com isso tudo, que só o fato de termos conhecimento sobre Deus; cantarmos louvores ungidos; irmos à igreja; fazermos as nossas obrigações cristãs; e até mesmo nos formarmos em seminários, isso não nos garantirá a presença da glória.


- Temos que ter temor em nossos corações e um estilo de vida totalmente voltado para o respeito, para a reverência, para a santidade e para a glória de Deus.


- Hoje vemos tanta gente tentando atrair; carregar; manifestar ou ver a glória de Deus, mas não tem procurado viver de uma forma que possa agradar a Deus para isso. Seus discursos são maravilhosos, são cheios de informações e teorias sobre a glória de Deus, mas não passam de discursos. Entre seus discursos e a prática, existe um distanciamento enorme, falta a essência da vida.


- A glória de Deus é muito valiosa para ser derramada em vidas ou lugares onde ninguém se interessa por ela; onde ela é tratada apenas como um símbolo religioso, como uma coisa obsoleta que foi somente para o passado.


- Deus quer trazer a presença da Sua glória sobre a igreja hoje. Esse é o desejo do Seu coração.


B) Como Igreja do Senhor, precisamos repensar a nossa fé, a nossa forma de vermos e servirmos a Deus.


- Precisamos ver aonde paramos no tempo e desviamos do propósito principal. Em que momento da nossa caminhada cristã, deixamos de lado os valores espirituais e nos apegamos aos nossos próprios, e, aos costumes pagãos.


- Não podemos deixar que a nossa visão seja desviada para o que é material, carnal, desonesto, infiel, impuro e desprezível. Somos servos da justiça, da fidelidade, da santidade e da verdade. Deus espera que tenhamos essa consciência.


3 - A Igreja que está dando a luz a Icabode nesta geração é aquela que deixou de cumprir os seus deveres espirituais.


- É uma igreja que está desprezando as virtudes do Espírito do Senhor e abraçando as obras ímpias. Ela deixou de lado as práticas cristãs e abraçou as práticas pagãs; abandonou a santidade e se entregou ao que é impuro desprezível aos olhos de Deus.


A) A palavra de Deus para Eli e seus filhos se cumpriu.


- Quando Deus falou na primeira vez com Eli e seus filhos, sobre as suas práticas ímpias, se eles tivessem se arrependido e mudado seu comportamento, Deus teria poupado suas vidas e livrado a nação da vergonha e da derrota.


- Temos que saber que todas as nossas práticas erradas se consolidam e um dia voltam para nós, num verdadeiro efeito bumerangue (Nm 32:23 “Porém, se não fizerdes assim, eis que pecastes contra o SENHOR; e sabei que o vosso pecado vos há de achar”).


- Foi isso que aconteceu com Eli e seus filhos quando a arca foi tomada de Israel e eles tombaram mortos diante dos olhares de todos, para vergonha e humilhação. Eles só estavam sendo atingidos pelo efeito de suas próprias obras. Era a conseqüência de tudo o que eles faziam de errado, que estava vindo contra a casa deles para derrubá-los.


- Não temos como nos esconder ou fugir das conseqüências e do efeito dos nossos pecados conscientes. O sangue de Jesus só tem eficácia sobre estes, quando nos arrependemos, confessamos e os abandonamos verdadeiramente (Provérbios 28:13 “O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia”).


- Só um genuíno arrependimento na vida dos líderes e do povo, pode livrar a igreja desta geração da tomada da presença da glória e do nascimento de “Icabode”.


III - A GERAÇÃO QUE PRESERVA A PRESENÇA DA GLÓRIA


1 - Aqueles que têm o temor de Deus em seus corações; os que não seguem os passos dos filhos de Eli e nem andam se apoiando em sua própria soberba.


- I Sm 2:18 “Samuel ministrava perante o SENHOR, sendo ainda menino, vestido de uma estola sacerdotal de linho...;


3:19 “Crescia Samuel, e o SENHOR era com ele, e nenhuma de todas as suas palavras deixou cair em terra. 20 Todo o Israel, desde Dã até Berseba, conheceu que Samuel estava confirmado como profeta do SENHOR”.


A) O texto diz que Samuel ministrava diante de Deus e se vestia com uma estola de sacerdote de linho, sendo ainda menino (2:18).


- Sendo ainda menino. Isso quer dizer que os que irão preservar a presença da glória na igreja, são aqueles que serão sempre como crianças diante de Deus e diante dos valores do mundo. O problema de muitos “sacerdotes” que estão sendo substituídos, é que eles se tornaram “adultos” demais e deixaram o tempo da inocência.


- A sua “maturidade” trouxe arrogância e uma postura auto-suficiente. Com isso se isolaram da comunhão com os demais; subiram num patamar de superioridade aos outros, de maneira que eles se comportam como se não precisassem de ninguém. E se alguém tentar fazê-los enxergar o perigo que eles estão correndo, são capazes de ignorar e até mesmo de eliminá-los de seu caminho. Tanta é a sua cegueira espiritual.


- Ele vestia uma estola de sacerdote. Isso nos ensina que apesar de uma geração de sacerdotes como os filhos de Eli, estava sendo rejeitada, outra geração de novos e sérios sacerdotes, estava sendo levantada em substituição, porque nunca faltará quem ministre diante do Senhor em Santidade.


- O manto e a unção sacerdotal sempre irão existir, e para isso não tem idade, nem cor, nem sexo, nem classe social, basta ter corações disponíveis. Deus não tem preferência, Ele tem princípios e sempre irá investir os Seus valores em quem respeita os seus princípios.


- Vestir a estola sacerdotal é levar o ministério a sério. É ter postura de sacerdote, vida de sacerdote, respeito pelo ministério, honrar o seu ministério e andar dignamente na posição para a qual foi chamado.


- Ele estava vestido de linho. O linho na Bíblia é uma simbologia da pureza e da santidade de Deus. Somente ministros que se vestem com a santidade de Deus, podem preservar a presença da glória em um lugar.


- Existem muitos ministros de Deus que querem trazer a presença da glória à igreja, mas não estão vestidos de santidade e seus corações não são puros.


- A ausência da santidade de Deus na vida da igreja, atrái a cegueira espiritual porque a palavra diz que sem santidade ninguém verá a Deus (Hb 12:14). Como poderemos seguir e servir a Deus sem vê-lo.


- Eu quero que você saiba que não estou julgando ninguém, porque também sou passivo de todas essas coisas, só estou denunciando o que já existe, o que é uma realidade em nossos dias, e, tenho que vigiar para que eu não venha fazer essas coisas também e me tornar objeto de repúdio diante de Deus.


B) O texto também diz que Deus respaldou o ministério de Samuel e confirmou todas as suas palavras; o povo o reconheceu como profeta e ungido do Senhor (3:19,20).


- Os preservadores da gloria terão o respaldo de Deus e o reconhecimento do povo. O que é mais importante para um homem de Deus, é a aprovação de Deus a tudo o que este intenta fazer. Todos os seus projetos, seus desejos, seus sonhos, se Deus está em primeiro lugar, com certeza serão respaldados por Ele.


- Serão profetas de Deus. Tudo o que eles falarem serão verdadeiras profecias. Terão autoridade legítima para proclamarem algo em nome do Senhor. Suas vidas e ministérios serão respeitados por todos. Aonde chegarem serão vistos e recebidos como profetas do Senhor. Eles não serão objeto de desdém, de gozação, de fofocas, de escândalos, talvez de processos e etc. Como vemos em muitos casos neste tempo.


CONCLUSÃO:


1 - Que Deus tenha misericórdia de mim e de você. Para que não venhamos ser instrumentos de afastamento da presença da glória.


2 - Temos que vigiar para não sermos traídos pela nossa cobiça e vencidos pelas nossas tentações, e assim, nos tornarmos desprezíveis diante de Deus.


3 - Temos que zelar pelos valores espirituais e não abrirmos mão deles por nada; seja por que oferta for. Deus espera que sejamos fiéis a Ele em tudo.


4 - Temos que tomar cuidado para que não venhamos a ser os “pais e mães” de Icabode em nossa geração.


No amor e temor do Senhor!Graça e Paz!


AUTOR: Pr. Osmarino Correia de Araújo

2 comentários:

Anônimo disse...

Over $12700 Worth Of PLR E-Books, Software, And Scripts for you. NO BULKY DOWNLOADS, just download the Files you want, when you want them!

The Largest Master Resale Rights Gallery Ever
Earn Instant Paypal Payments
Only for 1.95 USD

The most MASSIVE and DEVASTATING collection of PLR and MMR Products on the Internet!
Now you can get the MASSIVE Private Label Rights Package jammed packed with thousand's of dollars worth of software, e-books, articles, scripts, web site templates, graphics, images and much more! Resell YOUR products for what ever price you want!

FR''EE Lifetime Upgrade

http://bit.ly/abtl8A

be disse...

酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗幻想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗幻想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗幻想,
夢世界,