quinta-feira, 28 de abril de 2016

Diga ao Povo que Marche


Êxodo 14:15 “Então, disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.”

Exodo - A saída do Egito para Canaã




1 –Considerações
O povo de Israel estava de saída da terra do Egito, de um cativeiro que já durava 400 anos. O destino final do povo de Israel era a terra de Canaã, “a terra prometida”, onde existiam as raízes dos seus antepassados cuja cultura ainda era mencionada como a terra dos seus pais e patriarcas Abraão, Isaque e Jacó.
saída do povo de Israel do cativeiro do Egito em si foi um grande milagre, ou melhor, uma operação de maravilhas.
Faraó escravizava o povo, como era o costume da época, e todo serviço pesado era feito pelo povos dominados ou escravizados, muitas vezes a custa do sofrimento moral e físico a que eram submetidos num trabalho exaustivo debaixo do chicote que estava sob o controle dos exatores de Faraó.

2 – O preparo para a saída
A vontade de Deus devia prevalecer a partir de suas ordens. “Vi a aflição do meu povo e ouvi as suas súplicas”Êxodo 3:7
A ordem de Deus a Faraó: “Deixa o meu povo ir” Êxodo 5:1
preparo de um homem para ouvir a sua voz e obedecer. No caso, Deus chama Moisés, fala com ele e lhe instrui para lidar com Faraó e depois com o povo.
preparo do povo para a saída, conscientizando-o cada dia do seu poder, das maravilhas que multiplicava na terra do Egito através das pragas e dando tempo para que o povo se preparasse para o momento da partida.
preparo do Egito e dos egípcios para o momento da saída. Faraó endurecia o coração, mas já estava consciente de que não podia impedir a saída, embora pudesse protelar (no tempo), ainda que fosse o plano de Deus para conscientizar e preparar o povo.

3 –O momento da saída

PREPARO DO POVO

Todas as precauções foram tomadas quanto às instruções ao povo e o comportamento de cada um com relação a suas famílias, vizinhos e o próprio povo do Egito.
Recomendações:
1 – imolar o cordeiro;
2 – aspergir o sangue nas vergas e umbrais das portas;
3 – um caminho a percorrer (3 dias);
4 – a hora da saída (meia-noite);

O EGITO DORMIA

4 – Os obstáculos da saída
Ao amanhecer do dia, enquanto Israel caminhava na saída, o Egito acordava diante da última praga: “a morte dos primogênitos.”
O Egito e os egípcios, desde Faraó, choravam e lamentavam os mortos em suas casas.
Faraó enterra o seu primogênito e arregimenta os seus exércitos na última tentativa de impedir a saída e ainda  castigar o povo, tentando alcança-lo enquanto no Egito.

5 – Diga ao povo que marche
A palavra de ordem estava sendo dada naquele momento para Moisés e o povo.
primeira ordem foi para Faraó“Deixa o meu povo ir” Êxodo 5:1.
Agora, a ordem era para o povoDIGA AO POVO QUE MARCHE

AS CIRCUNSTÂNCIAS
PELA FRENTE – (O Mar Vermelho)
ATRÁS – (Faraó e seus exércitos)

POVO AGORA NÃO ESTAVA MAIS SOB O GOVERNO DO EGITO NEM DE FARAÓ MAS ESTAVA NAS MÃOS DE DEUS E SOB SUAS ORDENS.
A única saída foi pelo caminho do mar.
Logo o povo passaria para o outro lado, além do Mar Vermelho, para o deserto, longe do Egito de Faraó e seus exércitos.

6 – A ordem

“Diga ao povo que marche” – Êxodo 14:15


7 – Aplicação
momento que vivemos como igreja no mundo é tão significativo quanto o da saída de Israel do Egito. Existe um paralelo profético entre Israel e a Igreja, embora que cada qual no seu tempo.
Nas mesmas condições e situações semelhantes.
-           Opressões – escravidão, trabalho só para Faraó. Tudo que fazemos aqui no mundo é construção para o túmulo de Faraó como os israelitas fabricavam tijolos e tumbas para Faraó (morte). O mundo trabalha para Faraó, para o inimigo que só oferece morte e vida terrena.
-           Os amigos de Faraó e sua côrte estão felizes, nada têm a reclamar, como o Egito, na época têm uma infinidade de deuses que dispensam o Deus verdadeiro que é Jesus e a Trindade.
As maravilhas da Obra estão se multiplicando para conscientizar a Igreja fiel de que o momento da partida se aproxima.
A noite é chegada para o mundo (como foi a praga das trevas para o Egito).
O preparo da Igreja para a saída é o mesmo de Israel.
-          Sangue nas vergas e nos umbrais da porta do coração (CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS);
-          Luz em suas habitações (BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO – REVELAÇÃO);
-          Moisés – (TIPOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO).
O Espírito Santo está preparando a igreja para resistir a Faraó em favor do povo fiel.
-     Preparo da Igreja (CORPO).

8 – Desprendimento do mundo

Da mesma forma que Israel se despede do Egito, a Igreja segue o seu destino.
* Entrada no caminho.
    O caminho (Jesus) na mesma direção, começo e fim de uma jornada.
    Caminho, lugar seguro de:
    a)     PROTEÇÃO CONTRA OS INIMIGOS;
    b)    LIBERTAÇÃO
    c)     PASSO CADENCIADO – O PASSO DA OVELHA (CORPO).
    A obra do Espírito possui as mesmas características e os mesmos argumentos da saída.
    a) UMA IDENTIDADE       SANGUE
    b) UMA DIREÇÃO            ESPÍRITO SANTO
    c) UM DESTINO                 O PAI

    9 – Propósito
    O mesmo propósito para um corpo no caminho protegido dos inimigos dirigido pelo Espírito Santo em demanda da terra prometida.
    -          A terra prometida (Eternidade).
    -          A hora é de decisão

    Apressadamente
    – lombos cingidos (verdade)
    Cajado na mão (direção para vida)
    Pés calçados (caminho)

    -  Para trás está o perigo.
    -  Caminho de 3 dias (morte e ressurreição)
    - Olhar para frente – o Egito para trás (o mundo)

    Mergulhar no Mar vermelho, se esconder de Faraó.
    Só o Mar Vermelho (lavados no sangue de Jesus).

    Marcos 16:16 “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado”

    -          A luz – Moisés -  (Espírito Santo)
    -          O sangue do cordeiro – (Jesus)

    A ORDEM DO PAI:
    Para o momento – tudo é parecido com Israel:

    §  A saída;
    §  Trevas à noite;
    §  O preparo;
    §  O clamor;
    §  As lutas;
    §  A Grande Tribulação.

    “Diga ao povo que marche”

    Caminho de 3 dias para não ser mais alcançado por Faraó.
    A religião vai até a morte, não alcança o 3º dia que é o dia da redenção, da ressurreição, da nova vida, do novo nascimento. É a experiência plena da salvação.
    A ordem a Faraó já está decretada: “Deixa o meu povo ir.”
    A ordem à Igreja é esta: “Diga ao povo que marche.”

    Tudo mais será por conta do Senhor e vontade do seu Espírito.

    Nenhum comentário: